Móveis ergonômicos: qual a importância deles na sua empresa?

Muito se fala sobre ergonomia, mas você sabe o que é realmente esse conceito?

Quando se fala de móveis ergonômicos, algumas pessoas logo associam às cadeiras e mesas mais caras que houverem no mercado.

Entretanto, a ciência da ergonomia estuda a interação entre as pessoas e os elementos do sistema de trabalho, visando otimizar o bem-estar humano e o desempenho geral do sistema.

Diante de tamanha importância, um componente de mobiliário para ser considerado ergonômico, precisa cumprir os requisitos da NR 17.

Esse ponto de Norma Regulamentadora pode parecer uma questão burocrática, mas é um estudo muito aprofundado de como otimizar a interação das pessoas com o mobiliário corporativo.

Mas calma, você não precisa ler a NR 17 para melhorar o sistema de trabalho de sua equipe, apenas se atentar à esse ponto quando da compra de mobiliário.

Mas afinal, isso afeta mesmo a sua equipe?

Se você ainda não se convenceu do real impacto positivo ou negativo que a ergonomia pode causar no seu time, aqui vai um dado expressivo:

Estima-se que por ano as organizações gastam R$ 1,5 trilhões para cobrir custos decorrentes de saúde dos colaboradores ocasionados pelo trabalho.

Então você questiona: Mas aí entram desde cansaços mentais até patologias por esforço repetitivo!

Exatamente! A má notícia é que todos esses diagnósticos podem ser causados pela ausência de móveis ergonômicos para sua equipe trabalhar.

A boa notícia é que ao final desse artigo você vai ter todas as ferramentas para que essas problemáticas não aconteçam na sua empresa.

E quais os riscos ergonômicos reais que sua equipe pode sofrer?

Para que não fique no campo da subjetividade, serão listados 5 dos principais riscos que a ausência de móveis ergonômicos pode causar para a saúde de seus colaboradores.

1. Problemas nas costas

O primeiro ponto não poderia ser outro, afinal, dores nas costas são a principal razão para colaboradores necessitarem pedir afastamento do trabalho.

Essa problemática é causada principalmente em trabalhadores que passem longas jornadas de trabalho sentados e cujos móveis não ajustem corretamente sua postura.

Com a popularização do Home Office e do trabalho híbrido no Brasil, é preciso pensar não só nos móveis do escritório, mas também no mobiliário usado pelo colaborador em sua casa.

marcus2 %categoria Móveis ergonômicos: qual a importância deles na sua empresa?

2. Lesão por esforço repetitivo

Uma das principais queixas patológicas de funcionários das empresas diz respeito à dores nos pulsos, mãos e dedos.

Essas enfermidades acontecem devido ao trabalho com tarefas mecânicas e repetitivas, principalmente associadas ao uso contínuo de computadores.

As principais consequência dessas lesões dizem respeito às dores nas regiões citadas, enrijecimento das articulações e limitação do movimento de digitar.

Com relação à dores nas costas, há uma dependência grande da qualidade do mobiliário para contribuir com a ergonomia relacionada à postura corporal, além do próprio esforço do colaborador.

Entretanto, quando das lesões por esforço repetitivo, a atribuição das causas dessas dores são 100% de ‘responsabilidade’ dos móveis e de sua ergonomia, portanto, atenção novamente para a compra de tais equipamentos.

3. Dores musculares e nas articulações

Se você pensa que as dores causadas nos funcionários se limitam somente aos membros superiores e colunas, aqui vai um ponto importantíssimo:

Você está limitando seu pensamento ergonômico ao contato entre braços e mesas, porém, há um risco ergonômico fundamental sendo esquecido.

Esse risco diz respeito ao contato entre membros inferiores e chão, questão fundamental na avaliação de móveis ergonômicos.

As recomendações normativas sugerem que as pernas devem formar um ângulo de 90º com o chão.

Além disso, outro fator agravante é que recentemente a pesquisa “Saúde e qualidade de vida” constatou que 69% dos brasileiros possuem problemas nas articulações dos joelhos.

Dessa forma, é muito importante que os móveis ergonômicos ofereçam qualidade também no assento e regulagens para o conforto máximo dos usuários.

4. Fadiga visual

Como você deve ter percebido desde o início desse post, ergononomia é uma ciência muito mais complexa do que o imaginário popular sobre o assunto.

Como está diretamente associada ao bem-estar do colaborador, existe ainda um ponto muito importante na estação de trabalho deste: a iluminação.

A baixa ou inadequada luminosidade para o ambiente pode causar fadiga visual, deixando os olhos vermelhos, doloridos e lacrimejantes.

Além de todas essas sensações desagradáveis para sua equipe, há ainda uma consequência sempre presente: redução da produtividade de sua equipe.

5. Exaustão profissional

Esse é provavelmente o risco ergonômico mais delicado e que vem ganhando mais notoriedade nos últimos anos devido ao aumento expressivo no número de casos.

Classificada como uma síndrome crônica pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a Síndrome de Burnout já afeta mais de 33 milhões de brasileiros.

É importante ressaltar que essa exaustão nada tem a ver com questões pessoais, mas somente causas relacionadas ao trabalho.

O que leva uma pessoa a ser diagnosticada com essa síndrome: estresse, ansiedade e nervosismos intensos.

Todas essas causas, estão intimamente ligadas aos impactos da ausência de móveis ergonômicos para o exercício da função do seu time.

marcus3 %categoria Móveis ergonômicos: qual a importância deles na sua empresa?

Tudo bem, não quero afetar a saúde do meu time, o que devo fazer?

Aqui vai um roteiro das ações que você deve tomar para gerar o máximo de benefíco e bem-estar para a sua equipe.

  1. Ergonomia e ambiente

Primeiramente, é importante ressaltar que não devem ser escolhidos pela beleza, o primeiro ponto deve ser o conforto para o usuário e também o atendimento às Normas Regulamentadoras.

Entretanto, móveis ergonômicos podem sim ajudar a deixar o ambiente de trabalho ainda mais bonito.

Empresas qualificadas do mercado que trabalham com móveis ergonômicos e têm experiência na área, se sobressaem por um motivo:

Fazem mobiliários tão bons, que conseguem fazer diversas linhas que atendam diferentes tipos de necessidades sem perder a qualidade do produto.

2. Aumento da produtividade

Ainda é preciso que você saiba de mais uma coisa importantíssima sobre móveis ergonômicos:

Esse não é um investimento só para seus colaboradores, é também um grande investimento pra você!

Não entendeu? Os móveis ergonômicos permitem à sua equipe menos problemas de saúde, menos ausências do trabalho por prolemas clínicos, mais disposição, menos estresse, maior conforto, harmonia e bem-estar, além de tudo isso, o tão esperado aumento de produtividade!

3. Escolhendo a empresa

Existem alguns pontos-chave na escolha de uma empresa para lhe fornecer móveis ergonômicos.

O primeiro ponto é analisar se a empresa possui as certificações necessárias para os seus móveis, de acordo com as normas regulamentadoras.

A segunda verificação que você deve fazer é analisar se a empresa possui projetista para entender a sua demanda ou de seu arquiteto e enquadrar um projeto que encante sua equipe e ainda seja viável economicamente.

Você pode se inspirar com 10 projetos de escritórios modernos ao redor do mundo clicando aqui!

Agora que você entendeu que os móveis ergonômicos não são equipamentos luxuosos, mas sim fundamentais para o trabalho de sua equipe, é importante que saiba de alguns pontos sobre o Grupo G Trigueiro:

  1. Trabalhamos com fornecedores líderes no mercado de mobiliário corporativo.
  2. Essas empresas possuem as certificações necessárias em ergonomia.
  3. Ofertamos consultoria gratuita com projetista especialista e com experiência na área.
  4. Atendemos a sua demanda com eficiência e excelência, desde o projeto até a montagem e execução.

Fale com um de nossos especialistas e veja como nós podemos te ajudar!

Se Interessou?

Entre em contato agora com um dos nossos especialistas!

Endereço

Av. Prudente de Morais, 2293 – Lagoa seca
Natal, RN

Telefone

(84) 4006-5767